SEJA BEM-VINDO E SINTA-SE NA SUA BICICLETA!

Desde pequenos aprendemos a regra mais básica do trânsito, que é justamente a de não andar na contramão. Na ausência de ciclovias ou sinalização para bicicletas, torna-se prudente pedalar na mesma mão dos automóveis que trafegam pelas vias. Infelizmente, por questão de cultura, hábito ou falta de informação é bastante comum vermos essa sugestão sendo negligenciada por ciclistas.

Tendo em vista que o respeito à bicicleta ainda é uma característica incipiente nos motoristas, em um primeiro momento pode parecer mais seguro andar de bicicleta na contramão pelo fato de vermos de frente os carros que trafegam. Essa impressão pode ser equivocada devido a alguns motivos listados a seguir:

 Física

Segundo as Leis da Física, se uma bicicleta está andando na direção contrária a de um carro, sendo os 2 veículos em movimento, ao haver uma colisão o resultado do impacto sentido pelo ciclista será a soma das 2 velocidades em que cada veículo se encontra.  Ao andar na mesma mão dos carros, em caso de colisão, o resultado do impacto será a velocidade da bicicleta subtraída da velocidade da bicicleta, amenizando assim as consequências de um possível acidente.

 Pedestre

Ao atravessar a rua o pedestre costuma olhar para o lado de onde os carros estão vindo e, apesar dos conselhos da mamãe, não é obrigado a olhar para os 2 lados da via. Pedalando na contramão aumentamos as chances de acontecer um acidente envolvendo a bicicleta e o pedestre. Respeite o pedestre!

 Visão

Para que a bicicleta seja vista por todos como um veículo e tenha o devido respeito para compartilhar as vias com outros veículos, é necessário que os próprios ciclistas se comportem como tal para que aos poucos a visão do motorista a respeito da bicicleta seja alterada. Seja a mudança que espera dos outros!

Monte a sua plaquinha aqui

Todas as imagens pertencem a Respeite um Carro a Menos®

  • Arquivado em: Campanhas